RCB/TuneIn
Quinta, 27 Fev 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
ESCALOS DE CIMA 1 FUND?O 0
Fund?o infeliz perde com auto-golo Que dizer de uma equipa que domina, que joga mais e melhor futebol durante toda a partida mas acaba por perder? ? complicado! Um auto-golo que acabou por ser determinante na derrota n?o chega para explicar tudo!
Por Jo√£o Perquilhas em 23 de Nov de 2008

De facto, a equipa de João Laia teve tudo para ganhar… jogou melhor, houve interligação entre os sectores e teve várias oportunidades de fazer golo mas na hora da verdade, a precipitação, a fraca pontaria e ainda o guardião Bruno Cardoso impediram que tal acontecesse. Ao invés a turma de Paulo Macedo teve a sorte que em outros jogos lhe havia voltado costas e acabou por ganhar os três pontos em disputa, graças ao auto-golo de João Tapadas.

Com um inicio de jogo bastante organizado, os homens da cova da beira cedo impuseram o seu futebol, conseguindo empurrar os donos do terreno para perto da sua área mas isso não se traduziu em jogadas de golo iminente. Os locais não mostravam argumentos para discutir o jogo da mesma forma e espreitavam o contra ataque, invariavelmente bem anulado pelo sector mais recuado comandado por Luciano.

Estava-se neste estado de coisas quando num lance inofensivo ocorrido aos 26 minutos, João Tapadas amorteceu de cabeça para o seu guarda-redes e este que saía de entre os postes, foi apanhado em contra-pé e viu o esférico ir de mansinho até ao fundo das suas redes.

Duro golpe para o Fundão que tinha de correr agora atrás do prejuízo com redobrada determinação. E não foi preciso esperar muito tempo para que as oportunidades de empate surgissem. Dez minutos depois José Carlos esteve à beirinha de devolver o empate à partida quando com um gesto técnico perfeito cabeceou a rasar a trave após livre apontado por João Fiúza e imediatamente a seguir, Yago imitou o seu companheiro de equipa, desperdiçando assim soberana oportunidade de festejar.

Antes do descanso (42`) um lance de difícil análise: Óscar Menino tabelou com João Lisboa e este isolava-se, mas acabou por se estatelar em disputa de bola com Cláudio e o árbitro da partida em cima do lance, entendeu não ter havido infracção do atleta de Escalos, mandando prosseguir o jogo.

Esperava-se a reacção fundanense para a segunda metade e ela de facto surgiu. Logo no primeiro minuto um remate de trivela de João Lisboa levou a bola à base do poste direito da baliza de Bruno Cardoso e pouco depois a baliza dos da casa voltou a estar debaixo de fogo, mas a fraca pontaria dos avançados forasteiros deixava tudo na mesma.

Aos 48`foi o veterano Chico a desperdiçar a possibilidade de aumentar a vantagem para os donos do terreno quando sem oposição chutou na atmosfera e este lance atemorizou os pupilos de Laia que sentiam em demasia o passar dos minutos sem conseguir igualar a contenda e que justificavam plenamente.

À passagem dos sessenta e sete minutos novo lance difícil de ajuizar e em tudo idêntico ao ocorrido a três minutos do intervalo, mas desta vez o ataque era protagonizado pelos donos do terreno: Beirão surgiu veloz a fugir à defensiva forasteira e acabou por cair em disputa de bola com João Tapadas. Mais uma vez em cima do lance o árbitro da partida entendeu não ter existido falta, e o jogo prosseguiu. Quatro minutos depois Tiago Ramos teve de se aplicar para que um remate em jeito de Beirão não entrasse na sua baliza e por aqui se ficou a equipa da casa em termos atacantes, visto que o forcing visitante se apertava cada vez mais.

Aos 75`Elton Amaral desperdiçou o empate à boca da baliza após canto apontado por Óscar Menino e sete minuto depois foi Paulo Mendes em apoio defensivo, a evitar o pior para as suas cores. Já em período de compensação o golo voltou a rondar a baliza de Bruno Cardoso, mas este com uma defesa fantástica para canto negou o golo a Yago. Nesse pontapé de canto a bola acabou por entrar na baliza dos da casa mas o lance foi prontamente anulado por pretenso off-side e dos protestos forasteiros que se seguiram resultou a expulsão de Pedro Júnior. O jogo acabaria pouco depois para gáudio dos adeptos escalenses e desespero fundanense que, face à produção exibida, não merecia tamanha punição.

Gonçalo Carreira é um árbitro que evidencia coerência e sensatez na análise de lances polémicos, senão vejamos o que decidiu aos 42 e também aos 67 minutos. No lance em que a bola acabou por entrar na baliza do Escalos (90`+3`) seguiu a indicação do seu auxiliar que já tinha a bandeirola levantada quando a bola entrou na baliza.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados