RCB/TuneIn
Quinta, 22 Ago 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
ATALAIA 1 MARINHENSE 4
A Atalaia do Campo, continua a n?o ser feliz nos jogos em casa. Este domingo perdeu por 1-4 perante uma equipa do Marinhense que estava perfeitamente ao seu alcance ...
Por Rui Fazenda em 23 de Nov de 2008
O jogo começou equilibrado e até foi a Atalaia a dar o primeiro sinal de perigo ao minuto 19, por intermédio de Cláudio, que teve um bom remate à entrada da área, mas a bola bateu num defensor do Marinhense. O jogo durante os primeiros 45 minutos foi sempre muito disputado a meio campo, num jogo muito físico e nada bonito. Marinhense e Atalaia mostravam nítidas dificuldades em construir jogadas com principio, meio e fim. Até que aos 43 minutos a defensiva da Atalaia perdeu uma bola no seu meio campo, Antero esgueirou-se pela esquerda e já dentro da área de rigor cruzou para o segundo poste onde apareceu completamente solto Pedro Emanuel, que não teve dificuldades em bater o desamparado Rui Pedro, inaugurando assim o marcador. O intervalo surgiu portanto com a vantagem mínima para o Marinhense, um resultado injusto para os comandados de Paulo Serra.

 

Mas a Atalaia, não acusou o golo sofrido e entrou a todo o gás nos segundos 45 minutos e, logo aos 46 ‘, Whassany fez o tento da igualdade, num remate cruzado à entrada da área. Este golo galvanizou os homens da casa que ganharam nítido ascendente na partida, até que aos 51 minutos Whassany disputou uma bola com um defensor do Marinhense, com o árbitro da partida Nuno Ventura a mostrar cartão vermelho directo ao guineense, por considerar que o ponta de lança da Atalaia agrediu com o cotovelo o adversário. Uma decisão que a mim me pareceu claramente exagerada do Juiz Viseense, até por que houve outras situações similares durante a partida em que o árbitro não teve o mesmo critério. Mas mesmo a jogar com 10 unidades a Atalaia continuava a carregar e a procurar o segundo tento e esteve quase a consegui-lo aos 59 minutos por intermédio de Gelson que respondeu bem de cabeça a um pontapé de canto, mas a bola passeou em frente da baliza de Ludovic, sem que ninguém fizesse golo.

 

E foi contra a corrente do jogo que o Marinhense fez o 1-2, por intermédio de Timmie, decorria o minuto 61, quando o médio do Marinhense desferiu um potente remate a uns bons 30 metros da baliza, fazendo um grande golo.

 

Novamente a perder a Atalaia lançou-se completamente para o ataque procurando a igualdade e, aqui veio ao de cima a experiência do Marinhense que se remeteu à sua defensiva e passou a lançar rápidos e venenosos contra ataques, fruto dessa estratégia viria a fazer mais 2 golos por intermédio de Nunito e de Pedro Emanuel aos 89 e 93 minutos respectivamente.

 

Um resultado demasiado pesado, para uma Atalaia que fez pela vida, mas que não teve a sorte do jogo.

 

Nuno Ventura e seus pares que viajaram de Viseu, foram em minha opinião demasiado exigentes na expulsão de Whassany e deixaram algumas faltas grosseiras por marcar.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados