RCB/TuneIn
Segunda, 08 Mar 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
FUND?O: CONSULTA ABERTA MUDA PARA CENTRO DE SA?DE
No Fund?o, a consulta aberta vai ser transferida do hospital para o centro de sa?de assim que estiverem conclu?das as obras de adapta??o do edif?cio do centro de sa?de.
Por Paula Brito em 21 de Mar de 2012

A confirmação deixada à RCB por Manuel Geraldes. O director executivo do Agrupamentos de Centros de Saúde da Cova da Beira recorda que a consulta é do centro de saúde e deve ir ao encontro daquilo que é a filosofia dos cuidados primários “a consulta aberta não é uma consulta urgente, é uma consulta para atender os doentes em situação aguda que necessitam da resolução do seu problema em horas ou no próprio dia, é para atender doentes cujo médico de família está ausente ou a faltar ao serviço, é para doentes que não têm médico de família, mas esse atendimento tem que ser feito na medicina geral e familiar, no ambiente do centro de saúde”.

Manuel Geraldes garante que a consulta aberta funcionará no mesmo horário, ou seja, todos os dias, incluindo sábados, domingos e feriados, das 8h às 20h e será transferida ainda este ano, assim que estiverem concluídas “pequenas obras de adaptação do actual edifício do centro de saúde”.

Manuel Geraldes comentou ainda as declarações do vereador do PS na última reunião pública da câmara municipal do Fundão, Vítor Cunha disse que havia um lobbie médico que queria acabar com a consulta aberta no Fundão, o director executivo do ACES considera que o autarca se excedeu “penso que se excedeu um pouco, mas compreendo este excesso de palavras, porque ele, tal como outras pessoas se sentirão inquietas quando falamos da na transferência da consulta aberta”.

Manuel Geraldes recorda que a consulta urgente foi perdida em 2008 e que a actual mudança serve para “melhorar as condições de atendimento aos utentes” uma vez que vai também permitir libertar um médico para outras necessidades, nomeadamente a criação de uma consulta específica para os utentes que não têm médico de família, e que no caso do concelho do Fundão, são actualmente mais de 4 mil. Um número que o director executivo do ACES também espera reduzir com uma reorganização interna.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados