RCB/TuneIn
Quarta, 18 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
INFEC??ES RESPIRAT?RIAS ENTOPEM URG?NCIAS DO CHCB
Tem havido uma procura anormal das urg?ncias no Hospital P?ro da Covilh? com situa??o mais graves do que o habitual. Nos ?ltimos 10 dias o servi?o de urg?ncia recebeu mais de 200 casos di?rios, grande parte devido a infec??es respirat?rias.
Por Paula Brito & Paulo Pinheiro em 28 de Feb de 2012

Na passada segunda-feira a Urgência atingiu o pico com 260 pessoas a serem atendidas, o valor mais alto dos últimos 3 anos. Uma situação que obrigou o centro hospitalar da Cova da Beira a reforçar os meios humanos e materiais “ultrapassámos aquilo que era a dinâmica normal da urgência e a reforçámos a equipa assim como os locais de internamento para podermos acolher as pessoas que precisam de ficar no hospital” adianta Miguel Castelo Branco. 

Os serviços de medicina um e dois (num total de 51 camas) lotaram e foi necessário recorrer a camas suplementares e a outros serviços para alojar os doentes que necessitaram de internamento devido à gravidade dos casos de infecções respiratórias. Segundo o presidente do conselho de administração do centro hospitalar da Cova da Beira, “são episódios sazonais, a evolução do clima facilita que estas situações possam ocorrer, por outro lado é normal que neste período do ano estas infecções possam ocorrer, este ano superior ao habitual”. 

Miguel Castelo Branco deixa um conselho aos utentes para que antes de se deslocarem ao serviço de urgência liguem para a linha saúde 24 “porque pode haver situações tratáveis sem ser preciso ir ao hospital com benefícios para os utentes que evitam os tempos de espera que nesta conjuntura dispararam e evitam ir para ambientes onde existem outro tipo de problemas”. A linha saúde 24 está disponível 24 horas por dia, sete dias por semana. 808 24 24 24 o número a consultar antes da ida à urgência do hospital Pêro da Covilhã que nos últimos 10 dias aumentou em 70% o número de utentes triados, sendo que a maioria foi classificado com a cor amarela, a terceira mais grave numa escala de um a cinco.

Também na urgência pediátrica se registou um aumento do número de utentes mas não tão significativo como o da urgência geral.  


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados