RCB/TuneIn
Quinta, 27 Fev 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
AD FUND?O ? FUNDA??O - UMA QUEST?O DE DETALHES
Num jogo equilibrado, venceu quem menos errou e melhor soube aproveitar os erros do advers?rio.

Por Direcção RCB em 09 de Nov de 2008

A equipa de Vizela era favorita, é uma equipa profissional, tem maior orçamento, melhores jogadores e mais soluções, mas isso não impediu que a Desportiva disputasse o jogo pelo jogo, jogando bem, obrigando o adversário a não jogar o futsal que sabe e gosta.

Aos 12minutos, Mide num remate feliz coloca a Fundação a vencer, um golo que despertou o Fundão para 8 minutos de grande qualidade, jogando com intensidade e dinâmica em termos ofensivos ,criando várias oportunidades para empatar não o conseguindo por infelicidade (remate à barra de Vínicius), mérito do guarda redes Vítor Hugo e ineficácia na hora do remate.

Ao intervalo o resultado era injusto e mais injusto se tornou quando Divanei aos 24 m fez o 2-0, uma oferta de Vínicius.

Perante um adversário de qualidade e a perder, a Desportiva naturalmente passou a jogar mais pressionada, a querer chegar rápido demais ao golo e isso retirou clarividência à equipa, piorou a circulação de bola, foram faltando apoios ao portador da bola e isso tornou as transições mais deficientes. Aos 36m e com a Desportiva a jogar com o guarda -redes avançado , a Fundação aproveitou mais um erro defensivo e Mide fez o 3-0.

A ADF nunca baixou os braços e Cristovão aos 39 m, marcou o golo de honra. Um golo mais que merecido.

A equipa de arbitragem veio de Aveiro e fez um trabalho com alguns erros, Leandro Costa esteve bem mas Eduardo Coelho errou quando não mostrou 2º amarelo a João Leite e não mostrou cartão vermelho a Bruno Pereira quando este fez falta sobre um adversário que caminhava isolado para a baliza de Carlinhos.

Leal Martins


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados