RCB/TuneIn
Quinta, 27 Fev 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
BEIRA INTERIOR: SORGO SACARINO ? VI?VEL
A produ??o de sorgo sacarino na Beira Interior ? vi?vel e a sua utiliza??o como mat?ria-prima para a produ??o de biocombust?veis, essencialmente bioetanol, aponta para valores muito competitivos.
Por Paula Brito em 23 de Jan de 2012

Esta é a principal conclusão da tese de doutoramento do docente da Escola Superior Agrária de Castelo Branco, José Monteiro, que sugere também que a cultura poderá ser ainda melhor rentabilizada se ao álcool etílico for acrescentada a produção de biogás, de eletricidade e calor. 

Recentemente apresentada na Universidade de Praga, na República Checa, a tese de doutoramento conclui que a produção de sorgo sacarino apresenta um potencial interessante para a região, tendo sido atingidas produções de até 93 toneladas/hectare e com doçuras de até 18º Brix, o que indica potenciais de produção de etanol da ordem dos 5100 litros/hectare.

O programa de estudos de doutoramento teve início em Novembro de 2006 e foi desenvolvido no distrito de Castelo Branco. Em concreto, os estudos envolveram ensaios de campo da cultura do sorgo sacarino, instalados na escola, na quinta da Srª. de Mércules (Castelo Branco), no Ladoeiro (Idanha-a-Nova) e em Perais (Vila Velha de Ródão).

Os resultados do estudo revelaram que a cultura se adapta bem às condições de solo e clima da região, pelo que poderá representar uma solução para os terrenos dos perímetros de rega da Beira Interior e para as empresas agrícolas aqui instaladas.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados