RCB/TuneIn
Domingo, 21 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
PERDA DE SOBERANIA ECON√ďMICA
Portugal atravessa a maior crise econ√≥mica de sempre. Mira Amaral diz que em causa pode estar a perda de soberania econ√≥mica. Ideais deixadas na Covilh√£ no debate promovido pela ANIL que serviu de apresenta√ß√£o dos resultados do PRIME ¬Ė programa de incentivos √† moderniza√ß√£o da economia.
Por Paulo Pinheiro & César Duarte Ferreira & Paula Brito em 27 de Oct de 2008

Convidado pela associação nacional dos industriais de lanifícios (ANIL) para falar de política económica e indústria portuguesa, sem querer ser alarmista, Mira Amaral disse na Covilhã que não vale a pena escamotear os problemas considerando que desde a fundação da nacionalidade, Portugal está sob a maior ameaça económica porque “ aderimos à União Europeia de países ricos, mas no fundo somos um país com fraquezas estruturais que não são próprias de um pais rico”.

Para o ex-ministro da indústria, do ponto de vista de produtividade e capacidade organizativa “se calhar somos infra-europeus”. Em causa, segundo o actual presidente do banco internacional de crédito (BIC), pode estar em causa a perda de soberania económica. Os deficits externos podem ter como consequência a venda de empresas ao estrangeiro “quando em nossas casas gastamos mais que os rendimentos que temos, há um dia que temos que vender jóias da família para pagar as dívidas, é nesta situação que Portugal se encontra”, refere Mira Amaral que acrescenta “ não existem ameaças de invasões nem de perda de independência política, o nosso problema é na frente económica”.

Para minimizar o problema o ex-ministro da indústria defende a implementação de reformas estruturais e a redução das despesas correntes. Segundo aquele responsável, o actual código laboral é mais uma oportunidade perdida já que vai agravar os problemas existentes.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados