RCB/TuneIn
Terça, 24 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
FUND?O VENCE NO TEIXOSO
Havia alguma expectativa para ver como se iriam comportar duas equipa que tiveram inicio diverso neste arranque de campeonato. O Teixosense a iniciar bem e o Fund?o a iniciar mal. Os resultados da ?ltima jornada podiam influenciar o comportamento dos dois conjuntos. O Fund?o tinha ganho pela primeira vez e o Teixosense tinha sido goleado pelo Alcains, numa partida em que o resultado pode n?o ter correspondido exactamente ao que se passou em campo.
Por José Joaquim Ribeiro em 19 de Oct de 2008

 No Maia Campos a primeira parte foi muito dividida, com os dois conjuntos a conseguirem encaixarem-se perfeitamente uma na outra. As duas ocasiões em que o resultado podia ter sofrido alteração acontecerem nos três últimos minutos. Primeiro para o Teixosense, com Tiago a esgueirar-se a Luciano, a ficar na cara do outro Tiago, guarda-redes fundanense e a rematar contra este, quando tinha tudo para fazer o golo. Sobre o minuto 45 a oportunidade dos fundanenses resultou de um remate de meia distância, da autoria de Rui Paulo ao qual se opôs com classe o guardião Ferraz.

 Na segunda parte a equipa fundanense começou logo por ameaçar, com o jovem João Lisboa a ganhar em corrida à defensiva da casa, fica em boa posição mas opta por fazer um cruzamento que ainda por cima saiu mal medido e sem consequências. Um minuto depois acontece o golo da equipa fundanense. Num livre apontado a meio do meio campo, descaído sobre a direita, Óscar Menino tocou para João Lisboa que consegue isolar-se, rematou forte e cruzado, a bola bate num defesa e trai Ferraz, que nada podia ter feito.

Aos 55 minutos reclamou-se grande penalidade, e, na nossa opinião, com razão, num lance em que Tiago tenta entrar na área dos fundanense, por entre Gonçalo e Luciano, tendo, na nossa opinião, sofrido uma carga que podia ter originado uma grande penalidade. Não foi esse o entendimento de Paulo Abrantes, o árbitro do encontro, que estava muito bem colocado e que terá visto o lance de modo diferente. Foi de tal modo diferente a sua opinião que marcou falta ao contrário e mostrou o cartão amarelo a Tiago por simulação.

Entretanto o Teixosense, aos 62 minutos fica reduzido a 10 unidades por expulsão de Hélder, que viu dois cartões amarelos no espaço de 10 minutos. Esta expulsão foi fatal para a equipa de Mário Pereira. Foi fatal por que a equipa fundanense passou a ter mais espaços para jogar e para poder controlar a partida. O segundo golo fundanense resulta exactamente de uma situação em que os espaços não foram totalmente preenchidos pelos atletas do Teixosense. Estava a decorrer o minuto 76’, é efectuado um lançamento a partir do meio campo para as costas da defensiva da casa, onde aparecem, completamente desmarcados Rui Paulo e Pedro Martins. Foi Rui Paulo quem, perante a saída de Ferraz, faz um chapéu ao guardião contrário, fazendo o 0-2. Cinco minutos depois podia ter acontecido o três zero, por Pedro Martins, que recebeu na esquerda um passe do lado contrário, dominou, tirou um adversário do caminho e tentou fuzilar Ferraz. Não conseguiu porque o guarda-redes do Teixoso fez uma defesa fantástica.

Mas engane-se que pense que a equipa do Teixosense se deu por vencida. Nada disso. Mesmo a perder por dois zero e a jogar com menos uma unidade, Mário Pereira pediu para que a sua equipa subisse no terreno e fosse à procura do golo. Esse golo que tanto procuraram e que mereciam, não aconteceu por manifesta falta de sorte de Ricardo e também por ter tido pela frente um guarda-redes inspirado. Aos 81 Ricardo isola-se, à saída de Tiago rematou ao lado, aos 82, Ricardo é servido sobre a direita, rodopia, remata forte para defesa apartada de Tiago, aos 83’ Ricardo remata para a baliza mas Tiago, por extinto, tira com os pés. Foram três minutos empolgantes nos quais a equipa do Teixoso merecia ter chegado ao golo.

Até ao apito final da partida não ocorreu mais nenhuma situação de grande apuro quer para uma baliza quer para outra.

O Resultado afigura-se-nos exagerado, parece-nos que a margem mínima se ajustaria melhor ao que se passou dentro das quatro linhas, não se colocando em causa a justiça de quem venceu.

Mário Pereira tem uma equipa organizada, com jogadores que na época passada não se dava nada por eles mas que agora estão a mostrar o seu valor. O comportamento do Teixosense pode ser muito importante para as contas finais do campeonato.

João Laia tem muito trabalho pela frente. Tem muita juventude na equipa e a mescla entre juventude e veterania leva o seu tempo a consolidar. Só para se ter uma ideia, o corredor direito da equipa é preenchida por dois jogadores que a época passada jogavam nos juniores: Fiúza e João Lisboa. Embora sejam dois jogadores com muita qualidade nota-se , nos pormenores, que lhes falta o saber jogar entre os grandes. Naturalmente, só jogando se adquire a experiência necessária.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados