RCB/TuneIn
Quarta, 22 Mai 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
SP DA COVILH? E SERTANENSE MANT?M-SE NA TA?A
Dos tr?s clubes do distrito de Castelo Branco que tinham garantida a presen?a nesta 2? eliminat?ria da Ta?a de Portugal, o Penamacorense foi a ?nica a ficar pelo caminho, depois de ter sido derrotado, em casa, pelo Desportivo das Aves. Covilh? e Sertanense passam a ser os representantes da Beira Baixa nesta competi??o.
Por José Joaquim Ribeiro em 14 de Sep de 2008
Na Covilhã o Sporting recebeu a equipa da 3ª divisão nacional, de Milheirós Poiares, para um confronto que se esperava fosse de total domínio dos sportinguistas. O jogo começou com os atletas covilhanenses a não introduzirem velocidade nos processos de jogo. Era lento e previsível o futebol dos serranos. É verdade que da parte do Milheiroense não houve uma resposta contrária aquela, todavia, a responsabilidade do jogo era, por completo, atribuída ao Sporting da Covilhã, por, naturalmente, ter melhores executantes e representar um escalão do futebol nacional muito acima daquele onde milita a equipa do Milheiroense. Foi por não estar satisfeito com o rendimento da sua equipa que Hélio Sousa começou por mexer no xadrez da sua equipa, dando, desde logo, indicações de que não estava a gostar nada do que até ali se estava a passar.

Com esta chamada de atenção e com a alteração feita o Sporting passou a jogar com mais velocidade e com boa posse de bola. O Marcador funcionou à passagem do minuto 39 quando, após a marcação de um pontapé de canto. Roma, um dos jogadores que se estreou com a camisola dos leões da serra, surge ao segundo poste, sem marcação e apontou, de cabeça, o primeiro golo da tarde. Com este resultado se chegou ao intervalo.

Na segunda parte, logo aos 3 minutos ( 48), o segundo golo aconteceu com toda a naturalidade, após uma jogada de belo efeito, que teve como intervenientes Milton, que serviu Pimenta, este finta um adversário, entra na área e coloca ao segundo poste onde estava Dani para concretizar com êxito. O 3-0 volta a ser sequência de uma boa jogada colectiva, com Vladimir a ser decisivo na finalização do lance. Primeiro por que é ele que o inicia e depois é ele que faz o cruzamento para a cabeça de Basilio. Estavam decorridos 58 minutos e estava fixado o resultado da partida.

O Milheiroense, que sempre se mostrou uma equipa humilde mas que sabe praticar bom futebol, teve poucas chances para poder surpreender os serranos, no entanto, aos 70 minutos podia, perfeitamente, ter feito o tento de honra, num lance que acaba com a bola a esbarrar nos ferros da baliza de Igor Araújo.

A vitória serrana é convincente e podia, inclusivé, ter mais um ou outro golo, no entanto seria castigo demasiado pesado para o que fez o seu adversário.

No próximo fim de semana regressam as emoções do campeonato da Liga Vitalis e o Sporting tem deslocação difícil a Oliveira de Azeméis, para defrontar a Oliveirense.

Sertanense vence nos penaltis

 

O Sertanense deslocou-se a Mafra, esteve a perder por 2-0, mas soube dar a volta ao resultado, conquistando o direito a permanecer na Taça de Portugal, depois de ter sido mais certeiro na conversão de grandes penalidades.

A equipa de Mafra marcou logo aos 8 minutos, num lance em que Fábio terá facilitado em demasia. O guardião do Sertanense, na sequência de um pontapé de canto chegou a ter a bola em sua posse mas depois deixou-a cair para os pés de Pinha que aproveitou a benesse para dar vantagem à sua equipa. Aos 28’ novo golo da equipa da casa, desta feita, apontado por Fábio, numa jogada rápida de contra-ataque.

Com esta vantagem, temeu-se o pior para a equipa de Eduardo Húngaro. Como ainda havia muito jogo para ser disputado, os sertanenses acreditaram que podiam fazer mais e melhor e foram à procura de outro resultado. Conseguiram reduzir aos 42’, por intermédio de Joca, depois de um passe de Américo a servir Marco Farinha com este a executar um cruzamento perfeito para que Joca não pudesse falhar. Este golo relançou a partida para os segundos 45 minutos da partida.

Na segunda parte o jogo foi dividido, sem muitas ocasiões, quer para uma quer para outra equipa. Foi já muito próximo dos 90 minutos regulamentares que surgiu o empate. O lance foi muito confuso. Depois de um cruzamento para a área do Mafra Pedro Miguel saltou com os defesas contrários e introduziu a bola na baliza, ficando lesionado, mas dando o empate à sua equipa.

Com o empate a dois tento se chegou aos final do tempo regulamentar, havendo, por isso, necessidade de se disputar mais 30 minutos de prolongamento. Neste período nada foi assinalado, ficando a eliminatória por decidir através da marcação de grandes penalidades. Nesta lotaria e eficácia, esteve melhor o Sertanense que viu os seus cinco jogadores converterem os remates a que tinham direito com êxito enquanto que o Mafra desperdiçaria o último remate por intermédio de Fábio, o autor do segundo golo.

Com a felicidade que acompanha os campeões o Sertanense mantém-se na Taça de Portugal, conjuntamente com o Sporting da Covilhã.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados