RCB/TuneIn
Quinta, 21 Out 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
TERMAS DE S?O TIAGO: INTERESSE MUNICIAL RECONHECIDO
A assembleia municipal de Penamacor aproou por maioria a proposta do executivo no sentido de reconhecer o interesse p?blico municipal daquele equipamento,que vai estar associadas ? unidade hoteleira da vila, mas o tema acabou por motivar as cr?ticas de Francisco Barreto na ?ltima reuni?o do ?rg?o.
Por Nuno Miguel em 29 de Jun de 2011

Há vários anos que o autarca de Águas se tem vindo a bater pelo licenciamento das Tremas da Fonte Santa, sediadas naquela freguesia, e Francisco Barreto lamenta que "nunca tenha sido proposto a declaração de interesse público dessas termas, que são as únicas que estão licenciadas no nosso concelho, que já se encontram a funcionar, e que que podem ser uma mais valia para toda a região pois vem pessoas do pais todo para se tratarem, não é para fazer brincadeiras".

Uma posição desvalorizada pelo presidente da câmara de Penamacor. Domingos Torrão garante que "a câmara continua interessada no aproveitamento das termas de Águas pois todo o investimento que ali foi feito coube exclusivamente à autarquia e esse outro projecto em nada colide com o novo balneário termal que se pretende construir na unidade hoteleira e qualquer investimento que venha para o concelho de Penamacor é bem vindo".

Também a bancada da coligação “Todos por Penamacor” mostrou algumas reservas quanto a este projecto e quis saber se esse novo balneário termal já está licenciado pelas entidades competentes "as termas não se criam por decreto e queremos saber se o que está em cima da mesa é um spa ou umas termas só de nome". António Bento saúda ainda a concretização deste investimento, feito em moldes diferentes do que inicialmente estava previsto "o investidor é conceituado e o projecto não deixa dúvidas ao contrário do que sucedeu inicialmente" com a constituição da sociedade malcatur "no processo de construção do hotel".

Domingos Torrão garante que "todo o processo de licenciamento está a decorrer de acordo com os trâmites legais" e espera que "as análises à qualidade da água venham a comprovar a sua utilização terapêutica mas isso é um caminho longo e sob o qual não devemos fazer futurologia".

Apesar dos reparos a bancada da oposição votou a favor desta proposta da autarquia. A única abstenção foi a do presidente da Junta de Freguesia de Águas.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados